Por isso, corre, corre, coração...



É estranho olhar para a sua vida e ver algo tão torto, sem lógica, algo que não faz sentido, algo que precisa ser preenchido. Ás vezes eu fico me perguntando qual o sentido das coisas, de amar, rir, chorar, viver, gritar, dar risada, se apaixonar, ter atitudes, sonhar, gostar, ler, questionar, lutar... Ás coisas ás vezes são simples, a gente que complica tudo, com uma simples palavra que pode mudar completamente tudo. A culpa é minha, a culpa também é sua. Mas quem não erra? Quem não diz palavras sem pensar? Quem não já brigou por coisas sem sentidos ou por um simples ciume? Quem nunca disse algo que por dentro era mentira, mas que o seu ego precisava dizer pra provar que você é mais forte e aquela pessoa era fraca? 
Então me perdoe por todas as palavras ruins saídas da minha boca, me perdoe por não ser uma boa amiga, uma boa filha, uma boa companhia. Mas eu sou apenas eu. Eu não sirvo pra essas coisas de agradar os outros, mas eu sei que os amigos que eu tenho, me amam do jeito que eu sou. Então me perdoe pelas palavras ditas, elas não são reais, porque não cabem dentro de mim e nem no meu coração. O amor ás vezes é cega, mas a raiva é psicopata, ela diz as coisas sem ter noção de quanto elas importam. 
A vida é assim, aprendemos com os nossos erros e enquanto errarmos, vamos continuar aprendendo, então que erramos para sempre, erramos muito, porque só assim iremos aprender a viver, aprender a lidar com as coisas, e acima de tudo, aprender a amar. 


2 comentários: