Como eu conheci a minha melhor amiga virtual

Tem muitas meninas que se perguntam qual foi a sensação de você encontrar a sua melhor amiga virtual. 
Acho que não tenha nenhuma palavra que descreva esse momento, mas eu vou contar um pouquinho pra vocês onde foi e como foi.
Uma coisa é certa: Fácil não foi nem um pouquinho, mas a amizade nessas horas é a maior que tudo né, gente? hahahahaha. 



Eu e a Nay nos conhecemos em 2013, eu tinha um blog do casal LuAr, que era o maior shipper da família Rebelde BR. Nesse blog, onde teve mais de seis milhões de visitas em menos de dois anos, eu conheci a Nay. Ela era escritora de fanfics e eu falava com ela apenas pelo e-mail ou twitter pra saber das atualizações ou pra receber os capítulos que ela me enviava. 
Um pouco depois, ela começou a me mandar mensagens no twitter e nós começarmos a conversar e essa amizade se tornou cada vez mais forte, até que ela virou a minha melhor amiga virtual, antes de conhece-la eu já tinha muitas, mas sabe quando uma pessoa entra na sua vida e do nada ela se torna tudo? Então... 

Há poucos meses de completar dois anos de amizade, uma amiga minha me chamou para ir no parque temático Hopi Hari, em São Paulo, justo onde a Nay morava. Vamos combinar que a distância entre o Rio de janeiro, onde eu moro, e SP onde a Nay mora não é tão grande, mas mesmo assim nunca encontramos um jeito de se ver, até que surgiu essa viagem.
Como eu estava pra fazer quinze anos e não tinha organizado nenhuma festa, meu pai deixou eu ir junto com o meu irmão, e foi ai que eu e a Nay começamos a tramar o nosso encontro, porque era lógico que ela iria!



O primeiro plano era se encontrar na fila do parquê, eu tinha chegado muito mais cedo que ela e nada de ela chegar. Muito antes disso eu comecei a discutir que tínhamos que ter um segundo plano, mas ela falava "Yash, vai dar certo. A gente vai se encontrar na fila." Mas como eu bati o pé e cismei que tinha que ter um segundo plano, marcamos que, se não nos víssemos na fila, iriamos nos encontrar na Torre Aifel do parque.  
Quando eu cheguei, o meu celular não funcionava de jeito nenhum porque o meu chip é daqui do Rio, e ela não chegava e eu já começava a ficar nervosa.  Quando entramos todo mundo começou a correr pra ir na fila da Montanha russa, e eu que estava com uma bolsa com a vaca enorme de pelúcia na mão nem tive dificuldade né? hahaha. Eu iria pra torre Aifel, mas como todos os meus amigos foram pra fila da montanha russa, eu não consegui ir pra lá. Então o meu plano era correr pra fila da montanha russa pra conseguir ir logo e voltar pra torre Aifel.

Quem já foi no Hopi hari sabe que é um desafio ir naquele brincando, assim que o parque abre as pessoas começam a correr como se fosse o fim do mundo para chegar até lá. Eu com medo de me perder até segurei no casaco pendurado no pescoço do meu amigo e algumas pessoas até começaram a zoar como se ele fosse um cachorro que eu segurava na coleira (ahauhsa).

Correndo, segurando o casaco do meu amigo com uma mão e vaca de pelúcia na outra, eu consegui chegar na montanha russa. Depois de alguns minutos o meu irmão recebeu uma mensagem no celular dele, a adivinha quem era? A Nay! Conseguimos falar uma com a outa e ela me disse que estava na fila da montanha russa do escuro. Quando eu sai da montanha russa, sai correndo pra lá, até que chegou o grande momento.

Eu me lembro que a fila dava voltas e eu não conseguia vê-la, até que eu subi no banco quando eu vi ela e a única coisa que eu conseguia pensar era: Caralho, ela é real!  (Não me diga haha) 
Ai ela gritou "Yash!" ai que eu comecei a surtar, corri na direção dela até que a gente finalmente se abraçou, desajeitadas porque ela estava atrás da barra de segurança. Quando acabamos de se abraçar ela botou a mão no meu rosto e falou "Ai meu Deus, é você, não tô acreditando". Enfim, nem preciso falar que todo mundo ficou olhando pra nossa cara né? #Mico

Só que dai a fila começou a andar ela mandou eu esperar na saída, lá foi eu... Depois de uns minutos ela saiu e a gente se abraçou de novo, trocamos presentes. (Eu dei pra ela uma vaca de pelúcia e adivinha o que ela me deu também? Uma mini-vaquinha de pelúcia também hahaha) enfim... Nada que supere esse dia, foi mágico. Rimos, zoamos, conversamos... Passei até mal e comecei a ficar com febre, mas eu acho que isso foi porque ela e o meu amigo resolveram me arrastar pra um brinquedo do Looney Tunes onde rodava horrores, quase vomitei! #Mico2

Enfim, essa foi uma entre as coisas que eu ainda pretendo fazer na vida e eu sei que vou lembrar desse dia pra sempre e espero contar para os meus filhos, netos, bisnetos... Enfim, porque são pequenas coisas na vida que se tornam especiais. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário